Jejum ideológico: Em 2018, o esquerdismo poderá ser uma pedra no sapato de Dino…

0

Prática de Dino é a mesma de Lula: “Nós contra eles”…

Diante de tantos abusos do chamado esquerdismo, até as eleições de 2018, se faz necessário um “jejum ideológico”, como propôs o senador Roberto Rocha, diante do escalabro que a esquerda, em quase duas décadas no controle do Brasil, deixou como resultado.

Diz o ditado: “Quem defende bandido é bandido”. No Brasil, o PT está sendo investigado pelos esquemas de corrupção de lesaram nossa pátria. Estamos falidos, no fundo do poço, mas, o governador comunista tem a cara de pau de fazer palanques para os líderes petistas.

Não é segredo para ninguém que a esquerda no Brasil inteiro está sendo sustentada pelo governo do Maranhão.

Palanque comunista: Flávio Dino usando estrutura do governo para lançar o próximo presidente do Brasil, caso Lula seja preso.

Mal intencionado, o líder comunista usará (de novo) as estruturas públicas para defender Lula e Dilma, a continuidade do petismo, que tantos males trouxeram ao Brasil. Flávio Dino não mediu e nem medirá esforços para defender e, sustentar a “esquerda”.

Já o senador, Roberto Rocha (PSB) está correto quando diz que vivemos uma dicotomia prejudicial entre esquerda e direita, que é preciso fazer um “jejum ideológico” para avançarmos como nação.

Em dois anos, Flávio Dino continuou as mesmas práticas que sempre condenou. Até 2018, o líder comunista não esconde que vai pavimentar a estrada do petismo (de Lula e Dilma), que destruiu o Brasil.

Lembram da promessa feita que: “os leões da direita e da esquerda não comeriam as carnes dos pobres”, ditas por Flávio Dino?

Em dois anos à frente do Executivo, Dino subiu num pedestal (o mesmo que esteve ocupado durante 40 anos pelo Sarney) de lá, comanda a politicagem, ordena seus teleguiados na Assembleia, ordenando gastos, fazendo empréstimo, aumentando impostos, investe dinheiro público na falida “esquerda” liderada pelo Lula, transformando mentiras em verdades, etc.

Para quem tem dúvidas que os comunistas investiram dinheiro público dos pobre do Maranhão para defender Dilma e Lula, é só conferir nos links de notícias sobre o PT na gestão Comunista, e cruzar as informações.

Flávio Dino se acha o atual “dono do MA”, para defender, ajudar seus ícones da “esquerda” fará tudo, inclusive gastar dinheiro dos pobres, confira abaixo:

http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,entrega-de-casas-no-maranhao-vira-ato-de-desagravo-a-dilma,1741305

Antes de Flávio Dino chegar ao “pódio” da política maranhense, Sarney defendeu Lula, elegeu Dilma. Ainda hoje, Flávio Dino corre para fazer o mesmo.

Quem diria, levou pouco tempo para que o governador Flávio Dino esquecesse tudo que condenava e enveredasse pelas práticas de Roseana.

Até agora, o pouco trabalho feito pelo governo comunista foi o resultado dos investimentos de outras gestões. Mas, esse detalhe a dicotomia politiqueira do “nós contra eles” não diz ou tem intenção e mostrar.

Os comentários estão desativados.