É Fantástico: Waldir Maranhão, depois de ser condecorado como herói, tornou envergonhar o Maranhão…

0

Maranhão foi condecorado como herói, recebeu honrarias, mas tornou ser vergonha: Rede Globo mostra que Waldir Maranhão fraudou contas eleitorais.

Segundo a reportagem d’O Globo, Maranhão mentiu à Justiça Eleitoral maranhense em um processo de investigação de suas contas eleitorais.

Fantastico, Rede Globo – Atualizado em 29/05/2016 22h53

Fantástico: depois de receber honrarias, Waldir torna envergonhar o Maranhão...

Fantástico: depois de receber honrarias, Waldir torna envergonhar o Maranhão…

Uma reportagem publicada na edição deste domingo (29) do jornal ‘O Globo’ revela que o presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão, do Partido Progressista, fraudou contas eleitorais. Segundo a reportagem, ele declarou à Justiça Eleitoral que vendeu uma casa, em São Luís, para pagar a campanha dele, em 2010, mas o negócio nunca foi efetivado e o deputado ainda mora no imóvel.

A poucos metros da praia, a casa fica no Olho D’Agua, um dos bairros mais nobres de São Luís. Foi comprada em 2003 pelo presidente interino da Câmara, o deputado Waldir Maranhão, e pela mulher dele, a pedagoga Elizeth Azevedo.

Segundo a reportagem do jornal ‘O Globo’, Maranhão mentiu à Justiça Eleitoral maranhense em um processo de investigação de suas contas eleitorais. Em 2010, Waldir Maranhão empregou R$ 821,7 mil em sua tentativa de se reeleger deputado, sendo R$ 557,6 mil de recursos próprios. Os números chamaram a atenção do Ministério Público Eleitoral pelo fato de o parlamentar ter declarado possuir um patrimônio de apenas R$ 16,5 mil.

Na época, Maranhão justificou: segundo ele, o dinheiro veio de um empréstimo de R$ 98 mil do Banco do Brasil e da remuneração que recebeu ao longo dos anos como parlamentar e secretário de Ciência e Tecnologia do estado no governo Roseana Sarney.

De acordo com a reportagem, a defesa do deputado disse que esse dinheiro não apareceu na declaração de bens à Justiça Eleitoral porque houve um erro quando seu partido preencheu o registro de candidatura.

Mas os procuradores não se convenceram e Waldir Maranhão mudou a versão: disse que a renda veio, além do empréstimo, da venda da casa, no número 370 da Alameda Campinas, em Olho D’Água, por R$ 550 mil, a João Martins Araújo Filho, afilhado político do deputado. Maranhão chegou a apresentar uma promessa de compra e venda do imóvel assinada por ambos.

Mesmo assim, a Justiça Eleitoral desaprovou as contas eleitorais de Waldir Maranhão e o Ministério Público Eleitoral entrou com uma representação pedindo a perda do mandato dele. A defesa alegou que o pagamento pela venda da casa seria feito em três parcelas, mas o sigilo bancário de Maranhão foi quebrado e os depósitos dessas parcelas não apareceram.

Segundo ‘O Globo’, até hoje, o imóvel continua no nome do parlamentar e da mulher, conforme documento do Primeiro Registro de Imóveis de São Luís.

No bairro, todo mundo sabe que Waldir Maranhão e a família nunca deixaram de ocupar o imóvel.

Fiquem como o vídeo:

Os comentários estão desativados.