Monthly Archives: janeiro, 2016

Uma boa an√°lise do escritor George Orwell, que desmascara e mostra a verdade sobre o Comunismo.farm

A Revolu√ß√£o dos Bichos, foi publicada em 1945, no in√≠cio da Segunda Guerra Mundial, √© considerada a obra de maior import√Ęncia e popularismo de George Orwell.

O mundo vivia um clima de tensão, separado em dois blocos: o bloco capitalista e o bloco socialista. Apesar de socialista, George Orwell faz uma reflexão acerca da igualdade entre os homens; que seria impossível, tendo em vista o desejo de todo homem de liderar, de ter vantagem.

A Revolução dos Bichos apresenta uma série de metáforas que remetem ao período histórico em que a obra foi escrita.

Al√©m de remeter ao ego√≠smo, autoritarismo, corrup√ß√£o que h√° em rela√ß√Ķes humanas, sejam elas pol√≠ticas ou sociais, os personagens tamb√©m lembram caracter√≠sticas de personagens hist√≥ricos. Como, por exemplo, Major que apresenta semelhan√ßas idealistas com Karl Max, ou ent√£o Napole√£o que se assemelha com Stalin, a quem o autor paralelamente faz uma cr√≠tica, devido √† administra√ß√£o corrupta. Assim, a obra de Orwell √© considerada pela cr√≠tica uma f√°bula sat√≠rica, onde a realidade √© retratada com um toque c√īmico.

O sentimento de ambição e a busca pelo poder, pela vantagem, levam os porcos, principalmente Napoleão, a esquecer dos princípios e motivos que os levaram até a Revolução. Os porcos passam a tomar o lugar dos humanos, e a explorar os outros animais tanto quanto Sr. Jones explorava. O Animalismo, que passa a denominar o sistema e as regras que o regem, se transforma à medida que os interesses dos porcos vão mudando; mais uma vez remetendo ao Socialismo, duramente criticado por Orwell.

Com isso, até as os sete mandamentos, a principio criados para nortear a Revolução e ditar regras de convivência, vão sendo mudados. E, mais uma vez metaforizando o povo que possui memória curta, os animais não se lembram das regras, não se lembram como era antes da Revolução, e muito menos conseguem comparar se a vida na granja está pior ou melhor, nem mesmo se lembram se o que foi prometido, foi cumprido.

frase-todos-os-animais-sao-iguais-mas-alguns-animais-sao-mais-iguais-que-os-outros-fonte-a-george-orwell-132590

Abaixo, o resumo do livro:

A Revolução dos Bichos, de George Orwell, se passa numa granja liderada, inicialmente, pelo Sr. Jones. Porém, insatisfeitos com a dominação e exploração e liderados pelo Porco Major, os animais decidem fazer uma revolução. Assim, o inimigo seria aquele que anda sobre duas pernas. Os animais se organizam e expulsam Sr. Jones da granja, pois não queriam mais ser tratados como escravos dos humanos. Os porcos passam a liderar a granja, considerando-se os animais mais inteligentes.

Os ensinamentos do Porco Major, denominados de Animismo, passam a predominar, mesmo ap√≥s sua morte. Na granja, todos os animais s√£o iguais entre si. Por√©m, ‚Äúuns s√£o mais iguais que outros‚ÄĚ. Dessa forma, os porcos aprenderam a ler e escrever e tornam-se os l√≠deres da granja. O porco Bola de neve tem o plano de construir um moinho. Napole√£o √© contra. H√° uma elei√ß√£o do l√≠der da granja, e apesar da maioria ser a favor de Bola de Neve, Napole√£o arma um plano certeiro para que Bola de Neve seja expulso da granja e taxado de traidor.

Protegido por c√£es amea√ßadores, Napole√£o lidera a granja de uma maneira ditadora; constr√≥i o moinho, e h√° economia de comida, os animais trabalham v√°rias horas seguidas. Come√ßa uma nova escravid√£o, onde agora os animais s√£o explorados pelos porcos. Para a constru√ß√£o do moinho, s√£o necess√°rios materiais que n√£o podem ser produzidos na granja, e com isso, Napole√£o come√ßa um contato comercial com humanos, por interm√©dio de seu advogado, Sr. Whymper. Nesse momento, os porcos se mudam para a casa grande, onde o Sr. Jones vivia, apesar de anteriormente ser proibido. Segundo eles, era necess√°rio um local onde pudessem repousar, j√° que, por serem muito inteligentes, faziam muito esfor√ßo para governar a granja. Os porcos eram extremamente persuasivos. Garganta era bra√ßo direito de Napole√£o e andava pela granja defendendo seu ‚Äúmestre‚ÄĚ.

Acontece uma tempestade e o moinho de vento √© derrubado; a culpa cai sobre Bola de Neve. Os animais passam a racionar ainda mais a comida. Mesmo assim, Napole√£o passa para os humanos a impress√£o de haver muita comida. Assim, vai se concretizando a Rep√ļblica dos Bichos. Por√©m, alguns animais come√ßam a questionar que a vida estava pior do que na √©poca do Sr. Jones; estavam trabalhando mais, comendo menos, e os mandamentos feitos no come√ßo da Revolu√ß√£o n√£o estavam sendo cumpridos. Esses animais questionadores foram acusados de serem c√ļmplices de Bola de Neve e, ao se entregarem, foram mortos.

Frederick e seus homens invadem a granja e explodem o moinho. Os animais, revoltados com mais uma vez a destruição do moinho, enfrentam e expulsam os homens. Mais uma vez os animais trabalham demais, sem comida. Sansão, muito trabalhador, adoece e Garganta diz que virão busca-lo para um tratamento fora da granja. Um carro vem busca-lo e os animais percebem que era um carroção do matadouro através do letreiro do carro. Porém, Garganta dá uma desculpa, os animais aceitam, e Sansão nunca mais aparece.

Pouco a pouco os animais que viveram a √©poca do Sr. Jones foram morrendo, e foi se esquecendo como era antes da Revolu√ß√£o. Como um ir√īnico desfecho, os porcos aparecem andando sobre duas patas, contrariando um dos mandamentos do in√≠cio da Revolu√ß√£o, onde ‚Äúquatro patas bom, duas patas ruim‚ÄĚ. E, finalmente, os porcos unem-se definitivamente aos humanos.

S√≥ nos resta dar os parab√©ns aos eleitores iludidos do PT…

Ainda tem hipócritas nesse país que acreditam na ingenuidade do Lula, ou que a presidente Dilma é vitima de golpe? Muita sacanagem com os brasileiros. O ex-ministro de Dilma, nem se preocupa. Quer saber é de ostentar riquezas, mesmo quando vai prestar depoimento na Polícia Federal por esquemas de corrupção.

Merecem os parabéns por gostarem tanto de ser enganados os eleitores do PT.

dilms

Para ir √† sede da Pol√≠cia Federal, em S√£o Paulo, prestar depoimento ontem no √Ęmbito da Opera√ß√£o Zelotes, Guido Mantega usou um carro que custava R$ 320 mil quando foi lan√ßado em 2013. Trata-se do Hyundai Equus.

Ou seja, luxo mesmo não é ir depor em um carro de uma das montadoras encrencadas (a Caoa representa a Hyundai), mas é fazer isso a bordo de um modelo desse valor.

 

 

Neg√≥cios e coisas dos “oligarcas”:¬†Em 2015, Fl√°vio Dino continuou pagando a conta da mesma forma que fez Roseana.

Recomendo a leitura do editorial do Jornal Vias de Fatos, √ļnico, at√© agora, a cumprir por inteiro o papel social de um verdadeiro jornal, de passar as informa√ß√Ķes sem pender para um lado, mas, interpretar fatos que possam facilitar a compress√£o geral.

Abaixo, texto retirado do Blog do Ed Wilson, um dos poucos ligados ao grupo dos comunistas que tamb√©m carregou a bandeira da “comunica√ß√£o democr√°tica”, que, hoje, n√£o ‚Äúentregou‚ÄĚ a senha do seu blog. Valeu, professor.

ed

São Luís, janeiro de 2016. O governo Flávio Dino mantém a memória de Sarney dentro do Convento das Mercês. Após um ano da nova gestão, não são percebidas mudanças relativas à invasão e golpe ocorridos em 1990, no famoso e imponente prédio que ocupa, no Centro Histórico, uma área de 6500 m² e teve sua construção iniciada no século XVII.

O problema come√ßou e continua a partir da exist√™ncia da antiga Funda√ß√£o Jos√© Sarney, novamente disfar√ßada com o nome de Funda√ß√£o da Mem√≥ria Republicana. Foi com ela que o ex-senador do Amap√° tomou posse do im√≥vel e lhe transformou numa extens√£o da Ilha de Curupu. Trata-se de uma institui√ß√£o idealizada por ele h√° mais de 25 anos e reorganizada no √ļltimo governo de Roseana, ocasi√£o em que foi denunciada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MA). Esta den√ļncia da OAB foi apenas mais uma na folha corrida desta Funda√ß√£o, que j√° foi uma institui√ß√£o privada e agora sobrevive camuflada de p√ļblica.

Neste processo de usurpa√ß√£o do Convento, Sarney e a Funda√ß√£o tornaram-se uma coisa s√≥. E √© esta mesma Funda√ß√£o – que tem uma vida marcada por fraudes, farsas e esbulhos – que continua permitindo a presen√ßa de documentos, presentes, livros, est√°tua, carros, fotos, v√≠deos e frases impressas nas paredes, exaltando o insistente candidato a fara√≥. Segue a afronta. E Fl√°vio Dino prometeu que ‚Äúdevolveria o convento ao povo‚ÄĚ. Hoje, em janeiro de 2016, a promessa ainda n√£o foi cumprida e ficam no ar as seguintes perguntas:

Por que o atual governo não extingue a Fundação e tira o acervo dela do Convento? A quem interessa a Fundação?

√Ä hist√≥ria da rep√ļblica brasileira? √Ä sociedade? Aos estudantes? Aos pesquisadores? √Ä autoestima maranhense?

Ou ao oligarca que lhe idealizou? Em que outro lugar do Brasil tem um espaço que reflita tamanho atraso e submissão política? O dinheiro do contribuinte vai continuar financiando esta tentativa de fraudar a história? De forjar uma biografia? Para a Fundação continuar existindo houve uma conciliação? Por que segue tudo praticamente igual?

Fl√°vio Dino, que prometeu mudan√ßa, vai consolidar a vincula√ß√£o da mem√≥ria de Sarney ao patrim√īnio hist√≥rico? Ser√° este o papel do ‚Äúproclamador da rep√ļblica‚ÄĚ? O atual governo vai legitimar a falaciosa ‚Äúmem√≥ria republicana‚ÄĚ. Ou Fl√°vio Dino mudou de planos e resolveu ser um primeiro ministro, na monarquia maranhense?

Vai prevalecer, então, a lei do quero, posso e mando? Alguém perguntou à sociedade, aos donos do imóvel, se eles queriam entregá-lo? Por que os documentos ligados à fatídica presidência não podem ser guardados em outro local? Qual o motivo?

Tem que ser, obrigatoriamente, no Convento das Merc√™s? √Č por que ele faz parte do ‚Äúpatrim√īnio cultural da humanidade‚ÄĚ? Esta √© a raz√£o? Esta √© a vontade do ‚ÄúDono do Mar‚ÄĚ? Ele ainda manda na prov√≠ncia? Manda no atual governo? Qual √©? Existe algum pedido especial? Estamos mesmo num per√≠odo de mudan√ßas? Por que o sil√™ncio em torno do assunto?

Cadê o atrevimento do começo do ano passado?

 

Eram bravatas? Continue lendo aqui:

Falhas b√°sicas na ‚Äúmudan√ßa‚ÄĚ ou flagrantes de demagogia pol√≠tica?

Vejo que nosso governador est√° falhando em coisas b√°sicas, um pouco de bom senso e humildade para reconhecer faria bem para sua imagem.

Choca ouvir nosso governador falando em jornais pelo Brasil, como tem feito, dizendo que “economizou dinheiro de alugueis de aeronaves”, quando na verdade est√° √© sobrecarregando os helic√≥pteros que deveriam estar patrulhando as cidades que est√£o sendo atacadas por assaltantes de bancos e ag√™ncias dos Correios, tamb√©m, prestando socorro a doentes que precisam se deslocar com urg√™ncia √†s regionais de sa√ļde.

Pior para ele, essas falhas repercutem em tempo recorde nas redes sociais. Confira na imagem ao lado:

AeroDino...

AeroDino…

Nas duas fotos recentes:

Fl√°vio Dino ‚Äúpegando carona‚ÄĚ na viatura para participar de uma inaugura√ß√£o. Erro prim√°rio de quem criticou Sarney, Roseana, Murad, e ¬†na pr√°tica faz pior.

Na segunda imagem, o prefeito Ribamar Alves, que teve que sair às pressas da cidade, após ter sido preso supostamente por estupro de uma menor em Santa Inês.

Governador popular tem que viajar de carro, √īnibus, andar com os p√©s no ch√£o, n√£o imitar os Sarney/Murad.

Quando participava do grupo de Marcio Jerry e Fl√°vio Dino (at√© pouco tempo antes de ganharem as elei√ß√Ķes) eles eram os primeiros a mandar essas noticias para nosso pequeno grupo, era um festival de ‚Äúretuites‚ÄĚ, ‚Äúcurtidas‚ÄĚ, ‚Äúcompartilhadas‚ÄĚ, etc. Entenda aqui:

A presidente do PDT de Imperatriz e pr√©-candidata a prefeita, Ros√Ęngela Curado, convida toda a popula√ß√£o da cidade para a segunda edi√ß√£o do Di√°logo nos Bairros, que acontecer√° neste s√°bado (30), 20h, no bairro da Vila Nova, em Imperatriz.3f85046f-ace8-431b-aadf-e1596a2df55e

Segundo Ros√Ęngela Curado, o evento tem como objetivo ouvir os moradores e identificar as principais reivindica√ß√Ķes, relacionadas a melhoria dos servi√ßos p√ļblicos. ‚ÄúO Di√°logo nos Bairros √© um canal de di√°logo com a sociedade onde a comunidade tem espa√ßo para debater, eleger prioridades e decidir sobre as necessidades de seus bairros e regi√Ķes‚ÄĚ, explicou a pedetista.

Primeira edição

Na primeira edição do Diálogo nos Bairros, realizado no dia 16 de janeiro, mais de 300 moradores da Vila Lobão e Vilas Redenção I e II, em Imperatriz, participaram do evento.

Na ocasi√£o, Maria Jos√©, moradora da Vila Lob√£o, cobrou mais seguran√ßa no bairro. Ela destacou, ainda, que a nova gest√£o deve cuidar da manuten√ß√£o das vias e da limpeza dos c√≥rregos e galerias.¬† Outro tema sugerido foi a cria√ß√£o de um Plano Diretor para Imperatriz. Na √°rea de sa√ļde, foi defendida a import√Ęncia dos exames preventivos de papanicolau e da aquisi√ß√£o de mam√≥grafos para os postos de sa√ļde.

A educadora social Simone Ara√ļjo, moradora da Vila Brasil, que tamb√©m participou da primeira edi√ß√£o do ‚ÄúDi√°logo nos Bairros‚ÄĚ, avaliou de forma positiva a iniciativa. ‚ÄúQualquer um que queira governar tem que conhecer a cidade e seus problemas. As pessoas t√™m que ser ouvidas‚ÄĚ, ressaltou.

Adeus reeleição: Tara sexual destrói vida do político Ribamar Alves. Essa história é apenas a ponta do iceberg, outras bem piores acontecem todos os dias.

Estupros, infec√ß√£o com v√≠rus da aids, inicia√ß√£o sexual precoces…¬†

Infelizmente essa é apenas uma história, dentre tantas, que mostram as atrocidades praticadas nas 217 cidades do Maranhão.

Informa√ß√Ķes e imagens do blog do Diego Emir

Informa√ß√Ķes e imagens do blog do Diego Emir

O prefeito de Santa In√™s, Ribamar Alves (foto ao lado do governador Fl√°vio Dino), de 61 anos, foi preso na manh√£ desta sexta-feira (29) em flagrante por estupro no munic√≠pio de Santa In√™s, a 250 km de S√£o Lu√≠s. Segundo informa√ß√Ķes da pol√≠cia, a v√≠tima seria uma adolescente de 17 anos.

O prefeito, segundo seu advogado, foi preso ap√≥s manter rela√ß√Ķes sexuais com uma menor na cidade de Santa In√™s, que fica a 250 km de S√£o Lu√≠s. O man√≠aco tentou argumentar que ‚Äúa mulher era de maior‚ÄĚ, mas, segundo informa√ß√Ķes colhidas na delegacia, a v√≠tima realmente √© menor de idade.

O caso causou grande revolta na cidade, inclusive, a SSP/MA, mandou resgatar o prefeito Ribamar Alves de helicóptero para São Luís, onde será ouvido e recolhido numa cela especial, sem o mesmo tratamento que é dado aos estupradores comuns, que, geralmente são abusados pelos outros presos.

Conhecendo um pouco das loucuras praticadas por nossos ‚Äúmunicipalistas‚ÄĚ.

Quando era assessor de imprensa da Famem (Federa√ß√£o dos Munic√≠pios do Maranh√£o) conheci um assessor especial para assuntos de putarias. Esse assessor que vou chama-lo de *Jo√£o, gostava de contar hist√≥rias cabeludas das rela√ß√Ķes nada republicanas que aconteciam em algumas prefeituras:

Festas e comemora√ß√Ķes regadas a bebidas, drogas, orgias e leil√Ķes de virgens:

Numa dessa, o filhote de um magn√≠fico, todo poderoso de poder, participou de um leil√£o de virgens, levou para cama tr√™s donzelas…

Contratação a dedo:

Segundo João, é prática comum em algumas prefeituras, a escolha de secretárias de prefeitos, feitas a dedo. Geralmente, é o próprio gestor que faz as escolhas, para isso, utilizando a função de um médico ginecologista.

Troca de cesta b√°sica por prazer sexual:

Em determinadas regi√Ķes, √© comum o prefeito sair com sua pick-up lotada de ‚Äúcestas b√°sicas‚ÄĚ para oferecer ‚Äúajuda‚ÄĚ √†s m√£es que possuem cadastros nas secretarias. O prefeito ao entregar as cestas, geralmente leva, na sua pick-up, crian√ßas das m√£es famintas para dar um passeio pelas florestas…

Dar uma voltinha de avi√£o:

Dois rapazes, filhos de um fazendeiro, prefeito, que j√° foi deputado, gostavam de levar meninas para dar voltas de avi√£o e amea√ßava derrubar um monomotor, caso elas n√£o fizessem sexo com os dois. A loucura era tamanha, que, mesmo as meninas fazendo o que queriam, ainda davam ‚Äúrasantes‚ÄĚ imitando uma queda do avi√£o. Jo√£o, assessor de putaria, disse que o ‚Äúcl√≠max‚ÄĚ dos rapazes era deixar o avi√£o em queda enquanto penetravam as garotas.

Estupros, infec√ß√£o com v√≠rus da aids, inicia√ß√£o sexual precoces…¬†

Tanta coisa louca que acontece nesse imenso estado. O *Jo√£o, contou outras tantas, mas, n√£o posso falar todas aqui, ainda mais porque n√£o sei ao certo se realmente os relatos s√£o verdadeiros.

De qualquer forma, seria bom que as autoridades que prenderam o prefeito de Santa Inês, Ribamar Alves, fiquem atentos, principalmente para o que está acontecendo nas pequenas cidades da região da Baixada Maranhense, há relatos de estupros todos os dias, mas, ninguém é preso.

Na manh√£ desta sexta-feira (29), o deputado estadual Wellington do Curso (PPS) formalizou convite, em Bras√≠lia (DF), √† Secretaria de Direitos Humanos da Presid√™ncia da Rep√ļblica (SDH/PR) e √† Secretaria Nacional de Promo√ß√£o dos Direitos da Pessoa com Defici√™ncia (SNPD).1

O convite foi feito objetivando a representatividade das Secretarias na Audi√™ncia P√ļblica, que ter√° como tema o “Estatuto da pessoa com defici√™ncia (Lei N.13.146/2015): inova√ß√Ķes e desafios”, e acontecer√° na pr√≥xima ter√ßa-feira (02), com in√≠cio √†s 14 h, na Assembleia Legislativa do Maranh√£o.

Para o parlamentar, que √© o vice-presidente da Comiss√£o de Defesa dos Direitos Humanos e das Minorias da Assembleia Legislativa, √© de suma import√Ęncia que os desafios enfrentados pelas pessoas com defici√™ncia sejam discutidos, a fim de se articular poss√≠veis solu√ß√Ķes, o que revela a relev√Ęncia de ambas as secretarias estarem representadas na Audi√™ncia.

‚ÄúNa pr√≥xima ter√ßa-feira, realizaremos Audi√™ncia P√ļblica que discutir√° sobre o Estatuto da Pessoa com Defici√™ncia. Por sabermos da relev√Ęncia do tema, viemos a Bras√≠lia formalizar o convite √† Secretaria de Direitos Humanos da Presid√™ncia da Rep√ļblica e √† Secretaria Nacional de Promo√ß√£o dos Direitos da Pessoa com Defici√™ncia.

O nosso objetivo √© garantir um debate amplo, que permita a articula√ß√£o de propostas com car√°ter resolutivo, a fim de superar os desafios que as pessoas com defici√™ncia ainda enfrentam em nosso estado. Por isso, convidamos as secretarias, para que possam contribuir e, principalmente, ouvir a popula√ß√£o maranhense que, comumente, sofre com a les√£o de seus direitos‚ÄĚ, destacou Wellington.

At√© o presente momento, confirmou a presen√ßa o Dr. Alisson Azevedo, representando o Sr. Antonio Jos√© Ferreira,¬† Secret√°rio Nacional de Promo√ß√£o dos Direitos da Pessoa com Defici√™ncia ‚Äď SNPD.

Decida-se Bira, seus eleitores n√£o merecem ficar confusos…

O deputado atualmente cumpre um prop√≥sito de ser secret√°rio. Mas, devido as movimenta√ß√Ķes do pol√≠tico, tudo indica que pretende sair candidato a prefeito (capital, talvez Imperatriz). No caso da capital, o deputado que est√° secret√°rio, dever√° desagradar tanto o prefeito Edivaldo Holanda como, por tabela, o pr√≥prio governador Fl√°vio Dino, que, a todos diz que Edivaldo √© seu candidato.

Acontece que, nunca na atualidade o apelido de ‚Äúquero-quero” caiu t√£o bem ao secret√°rio Bira do Pindar√©, ex-PT, e ainda no PSB. No inicio da semana tentei falar com o deputado e sua assessoria, mas, foi em v√£o:eyfD3C7s

Bira do Pindar√©, conhecido no meio petista como um p√°ssaro de nome ‚Äúquero-quero‚ÄĚ, justamente por querer sempre abra√ßar tudo.

Na √©poca, o petista Augusto Lobato fazia a seguinte afirma√ß√£o de Bira: “Ele tem que se decidir se quer ser presidente do PT ou senador, se quer ser deputado ou prefeito”.

O tempo passou, mas, as indecis√Ķes permanecem.¬†Decida-se Bira.

Abaixo, uma postagem retirada do blog do Diego Emir:

diego emir

Maranh√£o continua sendo uma mentira?

Governo garante através de laudo que piscinas abandonadas estavam sem contaminação. O mesmo que dizer que suas águas estavam saudáveis.

Observe as fotos feitas durante o ano de 2015, piscinas abandonadas, diga com sinceridade, se pode haver sa√ļde nesta √°gua? Confira aqui:

well12

Nessa postagem, pretendo fazer apenas criticas construtivas, com rela√ß√£o ao andamento da coisa p√ļblica, para que n√£o se torne uma continuidade daquilo que desejamos mudar, que foi a domina√ß√£o de um grupo que viciou-se no poder por d√©cadas, como se fossem donos das estruturas p√ļblicas.

Não podemos repetir essa tragédia.

Pois é.

Mas, como num passe de m√°gica, ap√≥s um ano inteiro de abandono o governo apresentou sua isen√ß√£o de culpa, atrav√©s de um ‚Äúlaudo t√©cnico‚ÄĚ. F√°cil, n√©?

Pareceu mentira, mas, como se trata de um laudo t√©cnico, assinado pela autoridade no assunto, temos que aceitar como verdade absoluta um laudo t√©cnico afirmando que as piscinas do Castelinho, que passaram mais de 11 meses largadas, sujas, sem o menor tratamento, seja agora, devido √†s press√Ķes dos √≥rg√£os da sa√ļde, de olho na prolifera√ß√£o vertiginosa das doen√ßas transmitidas pelo mosquito aedes aegypti, que entre tantas doen√ßas, √© causador da microcefalia.

Se formos considerar que, os n√ļmeros oficiais da SSP/MA, quase sempre batem com a realidade apresentada pela SSP/MA, as piscinas do Complexo Esportivo do Castelinho, podem ter sido outra prova de que o governo prefere esconder a verdade e passar com a mentira.

Mas, a mentira sempre √© desmascarada. Pior para o governador…

A apresenta√ß√£o do laudo t√©cnico (relat√≥rio da Vigil√Ęncia Sanit√°ria), s√≥ veio ao p√ļblico, depois que postei uma v√≠deo mostrando o abandono das piscinas. Reveja:

well13

Obs: Nesta postagem feita em dezembro de 2015, dá para ver a situação de abandono do local: Clic aqui e veja as fotos e vídeo:

1 2 3 11