Monthly Archives: agosto, 2015

Mudan√ßa? Popula√ß√£o do MA continua sendo tratada como bois em currais…unnamed (4)

Esse povo não quer trabalhar, só fazer políticagens?

Minhas pondera√ß√Ķes n√£o se resumem ao fato de Gil Cutrim e outros terem passado uma vida inteira no grupo Sarney. Por hora me limitarei a criticar a falta de a√ß√£o e excessos de politicagens.

Palanque armado:

Comunistas movimentam pol√≠tica para 2016.¬†Alian√ßas dever√£o servir para as elei√ß√Ķes de 2016 e tamb√©m, 2018.¬†Quando ser√° que povo vai ser tratado com dignidade, povo n√£o quer ser tratado como ‚Äúbois em currais eleitorais‚ÄĚ, governador!!!

Como sempre tenho feito desde o primeiro dia do ‚Äúgoverno da mudan√ßa‚ÄĚ, tenho feito duras cr√≠ticas aos comunistas, Fl√°vio Dino, governador que foi eleito pelo voto e o seu secret√°rio M√°rcio Jerry, uma esp√©cie de governador auxiliar. Minhas duras cr√≠ticas s√£o no sentido de cobrar a mudan√ßa prometida e que, lamentavelmente, at√© agora n√£o aconteceu.

N√£o aconteceu e nem acontecer√°, de fato, enquanto os comunistas, que s√£o a cabe√ßa desse deformado corpo, s√≥ pensarem em ‚Äúpoliticalha‚ÄĚ. Querem exemplos?

Observem a foto, Carlos Lupi presidente do PDT, agora voltem 3 anos atr√°s (coloquem no site de busca google), v√£o ¬†encontrar as mesmas imagens, ou seja, ainda respiramos elei√ß√Ķes, nossas vidas continuam sendo limitadas aos acordos e conchavos pol√≠ticos. Que mudan√ßa √© essa?

O Estado est√° parado, viol√™ncia em alta, Sa√ļde na UTI, Educa√ß√£o aos frangalhos, junte tudo isso, ao fato de que o ‚Äúgoverno da mudan√ßa, de Fl√°vio Dinoe Marcio Jerry, terem deixado tudo parado nesses 8 meses de governo. As obras do Estado do Maranh√£o, por terem sido iniciadas pelo antigo governo, constru√ß√Ķes, pagamentos, tudo parado.

Governador não paga, empresários não recebem para movimentar suas obras. Sabem para que? Para acumular culpas na antiga gestão. Quanta mediocridade.

Desde o inicio do m√™s que as movimenta√ß√Ķes no Pal√°cio dos Le√Ķes est√£o sendo s√≥ para receber pol√≠ticos, secret√°rios, presidentes de c√Ęmaras e vereadores de todo o estado.

Nas contas de Fl√°vio Dino e Marcio Jerry para as elei√ß√Ķes de 2016, j√° t√™m a regi√£o tocantina, e j√° deram a regi√£o metropolitana aos companheiros. Essa conta, l√≥gico que √© visando as elei√ß√Ķes de 2018, os prefeitos, vereadores, presidentes de c√Ęmaras, tudo dever√£o apoiar os candidatos lan√ßados pelos comunistas.

Imagem enviada pelo whatsapp nesta quinta-feira, 27.

11940324_10204616819845749_908703727_n

Agora aparecem os dois, Fl√°vio Dino e Marcio Jerry num palanque eleitoreiro, mostrando for√ßa, quando na verdade, est√£o empenhando a m√°quina p√ļblica, novamente.

Mudamos, de fato, ou ainda somos tratados como bois em Currais?

Abaixo, trecho de uma nota enviada pela Secom do governo: 

Com uma grande festa democrática Рmarcada pela filiação dos prefeitos de São Luís, Edivaldo

Holanda J√ļnior, de S√£o Jos√© de Ribamar, Gil Cutrim, e de Caxias, L√©o Coutinho, e de outras 14¬†lideran√ßas municipais -, o PDT realizou nesta sexta-feira (28) sua Conven√ß√£o Estadual pregando¬†o fortalecimento do partido para as elei√ß√Ķes municipais de 2016.

O encontro coordenado pelo¬†deputado federal Weverton Rocha contou com a participa√ß√£o do presidente nacional do PDT,¬†Carlos Lupi; do ministro do Trabalho, Manoel Dias; do governador Fl√°vio Dino (PCdoB); do l√≠der¬†do PDT na C√Ęmara Federal, Andr√© Figueiredo; deputados federais e estaduais pedetistas;¬†vereadores e outras lideran√ßas do PDT e de outras legendas, al√©m de cerca de 3 mil militantes.

V√°rias lideran√ßas se revezaram no palco da conven√ß√£o destacando a hist√≥ria do PDT no¬†Maranh√£o, as conquistas obtidas tendo o ex-governador Jackson Lago como l√≠der, e¬†comemoraram essa nova fase do partido, de fortalecimento nacional e estadual. ‚ÄúS√£o Lu√≠s¬†ganhou escolas dignas quando assumimos a administra√ß√£o municipal. Viemos de longe, sem¬†jamais mudar nossas bandeiras de luta. Jackson foi sacrificado por ter ficado sempre ao lado¬†do povo, por isso continuaremos defendendo os direitos do trabalhador e o direito a¬†educa√ß√£o‚ÄĚ, enfatizou Juli√£o Amin, que transferiu a presid√™ncia estadual do partido a Weverton¬†Rocha, eleito em uma transi√ß√£o consensual.

A filia√ß√£o de Edivaldo Holanda J√ļnior, Gil Cutrim e dos prefeitos de Caxias, Viana, Matinha¬†Presidente Juscelino, Brejo de Areia, Paraibano, Jenipapo dos Vieira, Fernando Falc√£o, Altamira¬†do Maranh√£o, Bernardo do Mearim, Olho d‚Äô√Āgua das Cunh√£s, Mirinzal e Duque Bacelar; da ex-prefeita de Axix√°, S√īnia, e do vereador de S√£o Lu√≠s, Osmar Filho, mostrou o fortalecimento do¬†PDT nos munic√≠pios.

Comunicamos a todos que houve uma alteração no local e horário do encontro do Partido Socialista Brasileiro ( PSB), que acontecerá neste sábado ( 29 ). O evento não será mais na Praia Grande, confome foi divulgado. Ele ocorrerá a partir das 15 horas no Fetaema (CESIR), na estrada do Aracagy.

Presenças confirmadas :

Carlos Siqueira (presidente Nacional do PSB);
Paulo C√Ęmara ( gover. de Pernambuco);
Fl√°vio Dino (gov. do Maranh√£o );
Roberto Rocha (senador); José Reinaldo (deputado ferderal); Luciano Leitoa (presidente estadual do PSB ); Bira do Pindaré (deputado. Estadual) e demais autoridades.

 

A deputada estadual Ana do G√°s participou na tarde da √ļltima quinta – feira (27), no Hotel Pestana, do Semin√°rio “G√°s¬† Natural,¬† a Nova Fronteira Energ√©tica do Maranh√£o “, realizado pela Companhia Maranhense de G√°s¬† (Gasmar).unnamed (2)

O evento reuniu investidores nacionais que foram apresentados √†s potencialidades do Estado na produ√ß√£o de energia e g√°s natural e que tornam o Maranh√£o mais competitivo para participar da 13a Rodada de Licita√ß√Ķes que ser√° promovida no pr√≥ximo dia 7 de outubro pela Ag√™ncia Nacional de Petr√≥leo¬† (ANP).

“Estou muito feliz com as a√ß√Ķes promovidas pelo Governo do Estado e de estar nessa parceria que ir√° impulsionar o desenvolvimento da minha regi√£o, da regi√£o do M√©dio Mearim com a explora√ß√£o de g√°s natural”, disse a parlamentar se referindo aos munic√≠pios de Lima Campos, Capinzal do Norte, Brejo de Areia, Jenipapo dos Vieiras, Lago Verde, Olho d’√Āgua das Cunh√£s, Pio XII, Lagoa Grande do Maranh√£o, Santa In√™s, Satubinha, Barra do Corda, Itaipava do Graja√ļ, S√£o Roberto, S√£o Raimundo do Doca Bezerra, Esperantin√≥polis, Josel√Ęndia, S√£o Jos√© dos Bas√≠lios, Santa Filomena do Maranh√£o, Presidente Dutra, Tuntum, Lago da Pedra, Lago do Junco, S√£o Lu√≠s Gonzaga, Lago dos Rodrigues, Trizidela do Vale, Bernardo do Mearim, Igarap√© Grande, Po√ß√£o de Pedras e Santo Ant√īnio dos Lopes.unnamed (3)

Todos os munic√≠pios ficam na Bacia do Parna√≠ba, que √©¬† atualmente a quinta maior produtora de g√°s natural do Brasil, contribuindo com uma produ√ß√£o di√°ria de aproximadamente 4,7 milh√Ķes de m¬≥/dia, representando cerca de 5% da produ√ß√£o nacional.

Na etapa de licitação que acontece em outubro, 39 empresas estarão concorrendo para se instalar em território maranhense.

Para a diretora-geral da ANP, Magda Chambriard, a declaração de comercialidade da Bacia Terrestre do Parnaíba, autorizada pelo governador Flávio Dino ainda no mês de março, foi fundamental para o desenvolvimento desse cenário positivo.

Participaram do evento o governador Fl√°vio Dino, o vice Carlos Brand√£o, o deputado federal Jos√© Reinaldo Tavares, secret√°rios de estado, representantes da Parna√≠ba G√°s Natural,¬† Alcoa, Porto do Itaqui e Federa√ß√£o das Ind√ļstrias do Maranh√£o.

Ana do G√°s frisou a necessidade de se explorar os recursos naturais sem perder de vista o lado social. “√Č preciso dinamizar sim o setor de energia, mas precisamos transformar essa riqueza em um aliado na redu√ß√£o das desigualdades sociais”, destacou a deputada.

Imposto sobre movimentação financeira não é regra, mas exceção ao redor do planeta, porque distorce a atividade produtiva. E faria o país andar para trás

Editorial O Globo, por Ricardo Noblat11934215_10204613209595495_1903012748_n

Para eliminar imprevidentes subs√≠dios bilion√°rios que vinham sendo bancados pelo Tesouro, as tarifas de energia el√©trica subiram mais de 50%. Embora discut√≠vel, o Congresso acabou aprovando novos percentuais para recolhimento da contribui√ß√£o patronal √† previd√™ncia social incidente sobre o faturamento, que representa desonera√ß√£o tribut√°ria, mas tamb√©m gera obriga√ß√Ķes para o Tesouro.

Nivelamento de juros, mudan√ßas de regras para o seguro-desemprego e o abono salarial, redu√ß√£o de benef√≠cios na previd√™ncia, aumento da al√≠quota de IOF sobre certas opera√ß√Ķes financeiras etc. S√£o iniciativas que podem n√£o ter apoio un√Ęnime, mas que foram entendidas pela sociedade diante da urg√™ncia do ajuste fiscal.

O que n√£o faz o menor sentido, sob qualquer prisma, √© que a recria√ß√£o da CPMF esteja sendo cogitada pelo governo para recompor as finan√ßas p√ļblicas em 2016.

A equipe econ√īmica corre o risco de jogar por terra a credibilidade, at√© aqui quase um o√°sis dentro de um governo que reluta em executar o √≥bvio, como reduzir o tamanho da m√°quina burocr√°tica formada por 39 diferentes minist√©rios, aos quais est√£o atrelados cerca de 22 mil cargos de confian√ßa. Anunciou, mas nada anda com rapidez. E os cortes est√£o a l√©guas da necessidade.

A CPMF √© mais que uma aberra√ß√£o. Trata-se de uma estupidez econ√īmica. De f√°cil arrecada√ß√£o (pois esse papel √© exercido pelos pr√≥prios bancos, que automaticamente ret√™m o percentual do tributo sobre qualquer movimenta√ß√£o financeira), esse tipo de imposto √© uma exce√ß√£o e n√£o a regra ao redor do planeta. E por que ent√£o n√£o se recorre usualmente a esse ‚Äúovo de Colombo‚ÄĚ?

A explicação é só uma: a tributação linear sobre qualquer movimentação financeira, por mais baixa que seja, distorce completamente a atividade produtiva. Quanto mais complexa a economia, pior, pois aquele percentual ínfimo, aparentemente insignificante, terá um impacto de alguns pontos percentuais nos preços dos produtos. Resultado: perda de competitividade da produção nacional e inflação. Um tiro certeiro no pé.

A recria√ß√£o da CPMF seria uma estupidez depois de o pa√≠s ter feito um enorme esfor√ßo de ‚Äúbancariza√ß√£o‚ÄĚ nos √ļltimos anos. H√° 400 milh√Ķes de cart√Ķes de cr√©dito e d√©bito ativos hoje no pa√≠s. Pelo menos, metade da popula√ß√£o tem acesso direto a bancos. E a tend√™ncia √© que as transa√ß√Ķes financeiras por via eletr√īnica sejam predominantes, proporcionando mais agilidade e redu√ß√£o de custos para todos.

Um tributo sobre movimenta√ß√£o financeira faria o pa√≠s andar para tr√°s. Ou seja, haveria uma ‚Äúdesbancariza√ß√£o‚ÄĚ. As riquezas circulariam mais devagar. E o pior: o aumento de arrecada√ß√£o no primeiro momento causaria a ilus√£o de que est√° tudo bem com as finan√ßas p√ļblicas. Para quebrar resist√™ncias pol√≠ticas √† recria√ß√£o do tributo, o governo federal se proporia a dividir a receita com estados e munic√≠pios. Puro oportunismo.

No v√≠deo compartilhado nos grupos de whatsApp, a dura realidade que mostra que a mudan√ßa ficou num palanque, n√£o passou de discurso vazio. Enquanto os comunistas perseguem, prendendo at√© policiais, como no caso de um PM que reclamou do “bondeco”.

V√°rios casos de viol√™ncia, at√© briga de mulheres de uma fac√ß√£o rival, que foram flagradas agredindo uma jovem. N√£o foi s√≥ isso, teve assaltante linchado no Maiob√£o, crime de pistolagem na Reserva do Gurupi, etc…11910975_10204606662231815_599244303_n

Ora, quem deveria prender, ¬†est√° sendo preso, quem vai deter a viol√™ncia? Confira essas imagens da barb√°rie maranhense…

Obs: O policial que está preso por ter reclamado do bandeco, que chegou só ás 15h, no evento politico/eleitoral da presidente Dilma Rousseff em palanque eleitoreiro.

√Č apenas mais uma vitima da persegui√ß√£o comunista, da “rep√ļblica” de Fl√°vio Dino.

https://youtu.be/-KVmDh2g3HE

 De como um juiz desistiu de sua carreira para realizar seu maior sonho.

Reza a lenda que Sarney, quando governador, nos idos de¬†1965, recebeu a visita de um grande amigo acompanhado de sua fam√≠lia no Pal√°cio dos Le√Ķes.

Ao ver a imponência do lugar, o garoto resolveu deixar de correr com as outras crianças para acompanhar o pai (que era deputado à época) nas conversas com o governador José Sarney.

Mesmo quando foi interrompido pelo ‚Äúhomem da faixa‚ÄĚ, que lhe disse para ir brincar com as outras crian√ßas:

– Vai brincar com os outros, menino.

-N√£o, tio, eu quero ficar aqui no pal√°cio, porque quando eu crescer eu quelo ser igualzinho o senhor, disse o menino.

¬†Os olhares atentos do menino √†quela imagem autorit√°ria do oligarca, daquele importante homem, governador do Maranh√£o, de s√ļbito, preencheu por completo os espa√ßos de sua f√©rtil imagina√ß√£o. Assim, o Pal√°cio, a faixa de governador, o poder, impregnaram por completo a alma daquela crian√ßa, at√© que ficasse adulto e decidir ser igual o Sarney.

Ainda nos dias atuais, parcialmente realizado, o menino, que virou um adulto inconformado, ainda tenta realizar seu maior sonho. Ainda falta um pouco, mas, sua obstinação um dia deverá se realizar.

E assim, o Maranh√£o segue, ainda hoje, sob o signo de uma nova oligarquia…

Oh, crianças, isso é só o fim:

Justiça determina que vice-prefeita assuma gestão de Bom Jardim

A decis√£o da justi√ßa visa a “prote√ß√£o do interesse p√ļblico diante da situa√ß√£o de inseguran√ßa social e pol√≠tica que vive a Comunidade de Bom Jardim”.1_prefeita-110126

Após uma semana foragida da Polícia Federal, prefeita da cidade de Bom Jardim, Lidiane Leite (sem partido), ainda não se entregou. A vice-prefeita, Malrinete Gralhada (PMDB) assume a prefeitura por determinação dada pelo juiz Cristóvão Sousa Barros, titular da 2ª Vara da Comarca de Bom Jardim (MA), que concedeu nesta quinta-feira, mandado de segurança determinando que a vice, assuma imediatamente a administração da cidade.

A decis√£o da justi√ßa visa a “prote√ß√£o do interesse p√ļblico diante da situa√ß√£o de inseguran√ßa social e pol√≠tica que vive a comunidade de Bom Jardim”. A determina√ß√£o vale “enquanto perdurar o impedimento da prefeita”, observa o magistrado (O Imparcial).

Ser√° inaugurada neste s√°bado (29) a nova sede municipal do Partido Socialista Brasileiro (PSB). A nova sede ter√° o nome de ‚ÄúPa√ßo Brunno Matos‚ÄĚ, em homenagem ao advogado e ex- assessor do senador Roberto Rocha que foi assassinado em outubro do ano passado.

A cerim√īnia de inaugura√ß√£o acontecer√° a partir das 18h, na Avenida Beira Mar, 480- Centro (pr√≥ximo √† Delegacia da Mulher). Na ocasi√£o, estar√£o presentes o presidente municipal do partido, senador Roberto Rocha, o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, o prefeito de Timon, Luciano Leitoa, vereador Roberto Rocha J√ļnior, al√©m de outras lideran√ßas pol√≠ticas de todo o Estado do Maranh√£o.

11780640_10204609692827578_45216271_n

 

E agora, Fl√°vio Dino, quem quer dar o golpe?

Youssef diz que Lula e Dilma sabiam de esquema da Lava Jato

UOL Notícias

O doleiro Alberto Youssef, um dos principais delatores da opera√ß√£o Lava Jato, disse nesta ter√ßa-feira (25) que a presidente Dilma Rousseff (PT) e o ex-presidente Luiz In√°cio Lula da Silva (PT) tinham conhecimento do esquema de desvios de recursos p√ļblicos da Petrobras investigado pela Pol√≠cia Federal e pelo MPF (Minist√©rio P√ļblico Federal).hqdefaultA declara√ß√£o foi feita durante a acarea√ß√£o entre Youssef e o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa na CPI (Comiss√£o Parlamentar de Inqu√©rito) da Petrobras na C√Ęmara dos Deputados.

Destrui√ß√£o da economia brasileira: Dilma e Lula foram, realmente, capazes de tudo para n√£o perder as elei√ß√Ķes…

Texto do dia, O Globo mostra como Dilma e Lula quebraram a economia brasileira para continuarem no poder por mais 4 anos…

Delfim Netto ap√≥s declara√ß√Ķes de Dilma: Economista e ex-conselheiro dos governos do PT disse que ficou ‚Äėespantado‚Äô com fala da presidente sobre futuro da economia

S√ÉO PAULO – O economista e ex-ministro Delfim Netto afirmou nesta quarta-feira que ficou ‚Äúespantado‚ÄĚ com as declara√ß√Ķes da presidente Dilma Rousseff, que, na ter√ßa-feira, reconheceu em entrevistas ter demorado para perceber a gravidade da crise econ√īmica, e que ‚Äú2016 n√£o ser√° uma maravilha‚ÄĚ. Segundo o ex-ministro, at√© 2013 o pa√≠s n√£o enfrentava grandes problemas econ√īmicos, mas, em 2014, o atual governo decidiu destruir as finan√ßas p√ļblicas deliberadamente para conseguir a reelei√ß√£o.

‚ÄĒ At√© 2013, voc√™ n√£o tinha grandes problemas (nas finan√ßas). Havia alguma orienta√ß√£o equivocada. Mesmo as finan√ßas p√ļblicas, que apresentavam um d√©ficit de 3% do PIB, e a d√≠vida p√ļblica representando 53% do PIB n√£o eram nada tr√°gico. Mas, em 2014, foi uma coisa deliberada. Eles destru√≠ram as finan√ßas p√ļblicas deliberadamente para obter a reelei√ß√£o ‚ÄĒ disse Delfim Netto, durante o semin√°rio ‚ÄúRepensando o Desenvolvimento Produtivo no Brasil‚ÄĚ, da Funda√ß√£o Get√ļlio Vargas, que contou a presen√ßa do ministro Roberto Mangabeira Unger, da Secretaria de Assuntos Estrat√©gicos da Presid√™ncia da Rep√ļblica (Sae).

Delfim, que se tornou um dos conselheiros dos governos do PT desde a elei√ß√£o de Lula, em 2003, disse que, apesar de a crise econ√īmica ter sido criada para viabilizar mais um mandato, n√£o pode se queixar da presidente Dilma, ‚Äúuma pessoa inteligente‚ÄĚ.

‚ÄĒ O primeiro dever do governo √© continuar governo seja l√° como for, porque √© a √ļnica forma de corrigir os erros que j√° foram feitos e poder fazer outros ‚ÄĒ justificou o ex-ministro, acrescentando que Dilma lhe lembrou o ‚Äúvelho‚ÄĚ fil√≥sofo Friedrich Nietzsche (1844-1900), que dizia que ‚Äúas piores mentiras s√£o as que contamos para n√≥s mesmos. As que contamos para os outros n√£o t√™m import√Ęncia‚ÄĚ.

Apesar das cr√≠ticas, Delfim se mostrou otimista em rela√ß√£o ao futuro da economia brasileira. Segundo ele, desde Jos√© Bonif√°cio (1763-1838), todos os governos do pa√≠s se comprometeram a controlar despesas, inclusive ele mesmo, quando foi ministro da Fazenda (entre 1967 e 1974), e mesmo assim o pa√≠s viveu mais de 20 crises, ‚Äúiguais a essa que estamos vivendo‚ÄĚ.

‚ÄĒ Com todo o controle das despesas, tivemos umas 20 crises, ou 30, iguais a essa que estamos vivendo, e qual √© a surpresa? Somos hoje a s√©tima economia do mundo, com 200 milh√Ķes de habitantes, e o quadro final n√£o √© t√£o ruim quanto parece. Mais do que isso, tivemos momentos que incluem praticamente 50 anos de crescimento a 6,5%. T√≠nhamos defeitos como o da distribui√ß√£o de renda, mas todos melhoraram ‚ÄĒ disse.

Coisa ‘$’ de nossa ‚Äújusti√ßa‚ÄĚ…

A not√≠cia da nega√ß√£o do habeas corpus rodou o mundo inteiro, esse √© apenas mais um dos in√ļmeros epis√≥dios que matam de vergonha o povo maranhense. Tudo por conta de pilantras inescrupulosos transvestidos de “salvadores da p√°tria”.lidiane

Pior que a cara de pau que os pol√≠ticos ladr√Ķes √© a justi√ßa, ou melhor, ‚Äúinjusti√ßa‚ÄĚ, que cria mecanismos para soltar criminosos.

Imaginem a tarefa de um advogado de ir até o Supremo Tribunal de Justiça, representando uma criminosa, fugitiva, comprovadamente envolvida em falcatruas que onerou o município, subtraindo verbas, deixou com fome crianças que dependiam de alimentos da escola.

Talvez por causa da grande divulgação que teve o caso, que ganhou os noticiários de todo o pais, foi negado o habeas corpus para a criminosa ficar livre.

Em tempo, sempre defendi que outras falcatruas est√£o acontecendo nos 217 munic√≠pios maranhenses, √© bom ficar de olhos abertos, pois j√° se aproximam as pr√©vias das elei√ß√Ķes municipais, onde v√°rios grupos pol√≠ticos lan√ßam ‚Äúsalvadores da p√°tria‚ÄĚ, gente bem intencionada como a jovem Lidiane Leite, que serviu de laranja para enriquecer muita gente.

1 2 3 4 6